sexta-feira, novembro 02, 2007

Acomodou o livro grosso em cima da mesa. Muito bem decorado, o café tinha um cheiro gostoso de lembraça, de rememoração, de encontro com amigos para falar do passado. A bossa-nova baixa dançava à fumaça dos cafés que eram cuidadosamente levados na bandeja pelo rapaz. Ela, só, começou a ler enquanto não era atendida.

(...)


-Boa tarde.
-Boa.
-Deseja alguma coisa?
-Sorvete de creme e um café carioca, por favor.
-Pois não.

Olhando ao redor ela viu as paredes marrons, as mesas marfim, os uniformes terra, as folhas secas que estalavam na decoração. O sorvete chegou, marrom, e o café...

-Aqui o pedido.
-É a bíblia?
-É sim.
-Bom apetite.
-Obrigada.

Naquela tarde, uma gota de café caiu na fina página do livro aberto.

Ao sair, o garçon pode ler na capa da bíblia em dourado Dostoiévski.

4 Comentários:

Anonymous Marvin disse...

engraçado que situações que se passam geralmente num café me lembram justamente do filme "the girl in the cafe"...adoro e adorei o texto.

5:23 PM, novembro 10, 2007

 
Blogger Caio Marinho disse...

A mentira é sempre tão mais divertida que a verdade. ;]

7:46 PM, agosto 08, 2008

 
Blogger Peter B. Parker disse...

a mentira é mais divertida porque é mais libertadora que a verdade.

8:12 PM, agosto 08, 2008

 
Blogger Hassan, o Árabe disse...

de fato, pense num rapazinho par ter livros grandes!

curti a anedota aí! ;)

4:47 AM, setembro 02, 2008

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial